A EUGENIA DE BOLSONARO: LEITURA BAKHTINIANA DE UM PROJETO DE HOLOCAUSTO À BRASILEIRA

Luciane de Paula, Ana Carolina Siani Lopes

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão, fundamentado nos estudos baktinianos de linguagem, acerca do discurso eugenista como estratégia que compõe o projeto de Governo Bolsonarista. O objetivo é pensar sobre como o signo ideológico transita na vida por esferas distintas (no caso, a política e a midiática). A justificativa se volta à relevância social de se pensar, a partir de enunciados de gêneros variados, em movimento nas mídias, acerca da eugenia, elemento histórico, mobilizado como arma política pelo neonazifascismo que ecoa, ressoa e reverbera no Brasil contemporâneo pela valoração axiológica da “superioridade” e da “pureza”, aliado ao conservadorismo e ao falso-moralismo cristão no discurso bolsonarista. Os resultados revelam o avanço de valores intolerantes e de ódio que apontam para um retrocesso nacionalista ufanista que pode culminar num regime totalitário genocida (um holocausto à brasileira) no país

Texto completo:

PDF

Referências


ALESSI, G. 2020. Secretário da Cultura de Bolsonaro imita fala de nazista Goebbels e é demitido. El País. Disponível em https://brasil.elpais.com/brasil/2020-01-17/secretario-da-cultura-de-bolsonaro-imita-discurso-de-nazista-goebbels-e-revolta-presidentes-da-camara-e-do-stf.html Acesso em 24/05/2020.

ALESSI, G.; HOFMEISTER, N. 2020. Sites neonazistas crescem no Brasil espelhados no discurso de Bolsonaro, aponta ONG. El País – Brasil. Publicado em 09/06/2020. Disponível em https://brasil.elpais.com/brasil/2020-06-10/sites-neonazistas-crescem-no-brasil-espelhados-no-discurso-de-bolsonaro-aponta-ong.html. Acesso em 10/07/2020.

AZEVEDO, R. 2015. Setembro de 2015: Bolsonaro chama refugiados de “escória do mundo”. Exame. Disponível em Acesso em 12/05/2020.

BAKHTIN, M. 2010. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro & João, 160p.

BAKHTIN, M. 2011. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 6ª ed., 476p.

BAKHTIN, M. 2014. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec, 7ª ed., 440p.

BAKHTIN, M. 2015. Problemas da Poética de Dostoiésvki. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 366p.

BRANCAGLIONE, M. 2014. Digressões Libertárias sobre Renda Básica, Democracia Direta, Panarquia e Ativismo Social. São Paulo: Clube dos Autores, 238p.

BLACK, E. 2003. A guerra contra os fracos: a eugenia e a campanha norte-americana para criar uma raça superior. São Paulo: A Girafa.

BURGESS, A. [1962] 2019. Laranja Mecânica. São Paulo: Aleph, 288p.

CAMARGO, S. 2020. Twitter. Disponível em https://twitter.com/sergiodireita1 Publicação e acesso em 29 de maio de 2020.

CANALMEIO. 2020. Disponível em https://www.canalmeio.com.br/wp-content/uploads/2020/05/Pizza-bolsonarista.gif?fbclid=IwAR1PmcE-M3FzW7jhFxDdSCeJx5VUIbjxA8j-dUL4IZBS3BaqgMSuN-dN0Ew Acesso em 24/05/2020.

CARTA CAPITAL. 2018. Bolsonaro em 25 frases polêmicas. Disponível em Acesso em 13/05/2020.

CASTRO, R. 2020. Bolsonaro segue a receita de Mussolini. Folha de S.Paulo. Disponível https://www1.folha.uol.com.br/colunas/ruycastro/2020/05/bolsonaro-segue-a-receita-de-mussolini.shtml Publicado em 26/04/2020. Acesso em 30/05/2020.

CORREIO BRASILIENSE. 2020. Fotografia publicada em 07/07/2020. Disponível em https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2020/07/07/interna_politica,870168/em-video-bolsonaro-toma-hidroxicloroquina-e-diz-que-confia-na-medicac.shtml?fbclid=IwAR2HBdaYxTqDq2v3dEX85tlDUE8BJYvBX_gvxh7j0Hc_sB4f0uVghEjROo0. Acesso em 07/07/2020.

DARWIN, C. [1859] 2014. A origem das espécies por meio da seleção natural ou a preservação das raças favorecidas na luta pela vida. São Paulo: Martin Claret, 800p.

DIWAN, P. 2007. Raça pura: uma história da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 160p.

FARACO, C.A. 2009. Linguagem e diálogo: as ideias lingüísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 168p.

FORUM. 2019. Disponível em Acesso em 13/05/2020.

GALTON, F. 1973. Inquiries into human faculty and its development. Nova Iorque: AMS Press, 286p.

GALTON, F. 1865. Hereditary talent and character. Part I. Macmillan's Magazine 12, p. 157-66. Disponível em: http://www.galton.org/essays/1860-1869/galton-1865-her-tal-1-upgrade.pdf. Acesso em 18/05/2020.

GOLDIM, J. R. 1998. Eugenia. UFRGS. Disponível em https://www.ufrgs.br/bioetica/eugenia.htm. Acesso em 18/05/2020.

HOBSBAWM, E.; SANTARRITA, M. 1995. Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 866p.

HOUAISS Online. Disponível em https://houaiss.uol.com.br/pub/apps/www/v5-2/html/index.php#0. Acesso em 19/05/2020.

ISTOÉ. 2018. Bolsonaro ameaça opositores com promessa de banir do Brasil “marginais vermelhos”. Disponível em Acesso em 10/05/2020.

JORNAL DA GLOBO. 2020. Vídeo de Roberto Alvim fez referência a discurso nazista. Globoplay. Exibição em 17/01/2020. Disponível em https://globoplay.globo.com/v/8246558/. Acesso em 04/07/2020.

JUSTIA. 2020. Disponível em http://supreme.justia.com/cases/federal/us/274/200/case.html#207>. Acesso em 04/07/2020.

KANTOROWICZ, E. 1998. Os dois corpos do Rei. São Paulo: Companhia das Letras, 552p.

KOIFMAN, F. 2012. Imigrante Ideal: o Ministério da Justiça e a Entrada de Estrangeiros no Brasil (1941-1945). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 446p.

KUBRICK, S. 1971. Laranja Mecânica. Estados Unidos: Warner Bros, 136min.

LAGO, I. 2020. O Jair que há em nós. Disponível em https://ivannlago.blogspot.com/2020/02/o-jair-que-ha-em-nos.html Publicado em 28/02/2020. Acesso em 30/05/2020.

MAIA, G. 2019. Bolsonaro diz que “pessoas que têm mais cultura têm menos filhos”. O Globo. Disponível em Acesso em 12/05/2020.

MALVA, P. 2020. Bebida mais do que branca: o leite como símbolo do neonazismo. Aventuras na História. Publicado em 01/06/2020. Disponível em https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/bebida-mais-do-que-branca-o-leite-como-simbolo-do-neonazismo.phtml. Acesso em 09/07/2020.

MALVEZZI, R. 2020. De Mussolini a Bolsonaro: trabalhando com os porões da alma humana. 247. Disponível em https://www.brasil247.com/blog/de-mussolini-a-bolsonaro-trabalhando-com-os-poroes-da-alma-humana Acesso em 30/05/2020.

MARCO, T. de. 2020. O Jair que há em nós. Canal Meio. Disponível em https://www.canalmeio.com.br/tony-de-marco/ Publicado em 07/05/2020. Acesso em 30/05/2020.

MEDVIÉDEV, P. M. 2012. O método formal nos estudos literários: uma introdução crítica a uma poética sociológica. São Paulo: Contexto, 270p.

MILLER, G. 2015. Mad Max: Estrada da Fúria. Austrália: Kennedy Miller, 120min.

NEMER, D. 2020. Twitter. Disponível em https://twitter.com/DavidNemer/status/1266429531428212737 Publicação e acesso em 29/05/2020.

PAULA, Luciane de; FIGUEIREDO, Marina Haber de; PAULA, Sandra Leila de. O Marxismo do/no Círculo. Slovo – o Círculo de Bakhtin no contexto dos estudos discursivos. Curitiba: Appris, 2011, p. 79-98.

PAULA, L. de. O enunciado verbivocovisual de animação – a valoração do “amor verdadeiro” Disney – uma análise de Frozen. In: Discursividades Contemporâneas – política, corpo e diálogo. Campinas: Mercado de Letras, 2017, p. 287-314.

PAULA, L. de; SERNI, N. M. A vida na arte: a verbivocovisualidade do gênero filme musical. Raído, Dourados, v. 11, n. 25, p. 178-201, jul. 2017.

PAULA, L. de; OLIVEIRA, F. A. A de. O signo “resistência” nas eleições presidenciais de 2018 no Brasil. Entreletras (Araguaína), v. 10, n. 2, p. 350-371, jul/dez 2019.

PAULA, L. de; OLIVEIRA, F. A. A de. A “nação” nas redes sociais e na política brasileira. Entrepalavras, Fortaleza, 2020 (no prelo).

PAULA, L. de; LUCIANO, J. A. R. A filosofia da linguagem bakhtiniana e sua tridimensionalidade verbivocovisual. In: Estudos Linguísticos (São Paulo), v. 49, n. 2, p. 706-722, jun. 2020a.

PAULA, L. de; LUCIANO, J. A. R. Filosofia da Linguagem Bakhtiniana: concepção verbivocovisual. In: Revista Diálogos (RevDia), Cuiabá, 2020b (no prelo).

PAULA, L. de; LUCIANO, J. A. R. Recepções do pensamento bakhtiniano no ocidente: a verbivocovisualidade no Brasil. In: BUTTURI JÚNIOR, Atílio; BARBOSA, Thiago Soares. Campo Discursivo. Campinas: Pontes, 2020c (no prelo).

PEELE, J. 2017. Corra! Estados Unidos: Universal, 103min.

PINHEIRO, M. D. 2019. A Eugenia de Bolsonaro. Portal AZ. Disponível em https://www.portalaz.com.br/blogs/6/opiniao/12845/a-eugenia-de-bolsonaro. Acesso em 13/05/2020.

PONZIO, A. 2010. Procurando uma palavra outra. São Carlos: Pedro & João, 176p.

ROBERT, M.; ROSEN, P. 1997. Dictionary of antisemitism from the earliest times to the present. Estados Unidos: Scarecrow Press.

ROCHA, S. 2020. Copo de leite: Bolsonaro usa símbolo nazista de supremacia racial em live. Revista Fórum. Matéria publicada em 29 de maio de 2020. Disponível em https://revistaforum.com.br/politica/copo-de-leite-bolsonaro-usa-simbolo-nazista-de-supremacia-racial-em-live/?fbclid=IwAR1MoiBLvFQ3Wq2iiZtSe3NYTJWrN6BRsTN1oaHzP-dNVBPjYmdLWTraea8 Acesso em 29/05/2020.

SAFFIOTI, H. I. B. 1987. O poder do macho. São Paulo: Moderna, 120p.

STANTON, P. L.; JACKSON, S. 2017. Eugenia: como movimento para criar seres humanos “melhores” nos EUA influenciou Hitler. BBC News Brasil. Publicado em 27/04. Disponível em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-39625619. Acesso em 04/07/2020.

TARANTINO, Q. Bastardos Inglórios. Estados Unidos: Universal, 153min.

UOL NOTÍCIAS. 2020. Fotografia publicada em 26/03/2020. Disponível em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/03/26/bolsonaro-diz-que-povo-nao-governo-deve-se-preocupar-com-grupos-de-risco.htm. Acesso em 07/07/2020.

VOLOCHINOV, V. 2013. A construção da enunciação e outros ensaios. São Carlos: Pedro & João, 273p.

VOLÓCHINOV, V. 2017. Marxismo e filosofia da linguagem. Rio de Janeiro: 34, 376p.

VOLÓCHINOV, V. 2019. A palavra na vida e a palavra na poesia. Rio de Janeiro: 34, 400p.

YOUTUBE. 2012. L'ultima intervista a Mussolini. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=I9LN3kcaPFw Acesso em 29/05/2020.

ZUKER, F. 2020. Bolsonaro usa o vírus para reinventar tortura. Outras Palavras. Disponível em https://outraspalavras.net/direita-assanhada/bolsonaro-usa-o-virus-para-reinventar-tortura/?fbclid=IwAR3eBEJtCp1yaoxCJJ6w7wc6ISSFce5jt6Vd3KZyZuXUWGovqUGzwg68bss. Publicado em 03/07/2020. Acesso em 08/07/2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

revista Linguasagem

ISSN: 1983 -6988